agencia de marketing digital juiz de fora
Blog Growth Idea

Storytelling: a anatomia do texto inesquecível

Storytelling

O que você vai ver nesse conteúdo

O storytelling é uma técnica utilizada para passar uma mensagem de forma inesquecível. Ela se baseia em contar histórias (story: história/ telling: contar) e tem o poder de envolver, cativar e encantar o público.

Além de trazer vida ao conteúdo, o storytelling aguça a mente e gera sentimentos. Estes são diretamente ligados aos gatilhos mentais, que facilitam o entendimento da mensagem a ser transmitida e influenciam nas tomadas de decisões. 

Esse recurso gera resultados incríveis para as empresas que sabem bem como utilizá-lo. Afinal, quem não gosta de uma boa história?

Por isso, podemos ver grandes marcas como Coca-cola, Dove, Heineken, Itaú e AirBnB usarem e abusarem de storytellings.

Uma boa mensagem merece uma comunicação incrível, como um storytelling! Até porque, não adianta nada você ter algo sensacional para falar se não souber a melhor forma de transmitir sua mensagem. Sua audiência continuará baixa e os resultados insatisfatórios. 

Então, você não vai deixar de usar essa estratégia que gera tantos resultados na sua empresa, né? 

No artigo de hoje, vamos estudar a anatomia do storytelling, entender mais profundamente os benefícios que ele pode gerar para sua empresa, aprender dicas de ouro para produzir uma história incrível e ainda ver cases de sucesso.

Portanto, está pronto para se tornar um especialista em storytelling e se destacar dos milhares de conteúdos que recebemos todos os dias?

 

 

Tempo de leitura: 12 minutos

Você vai ler sobre:

O que é storytelling

Por que usar storytelling

A anatomia do storytelling

Dicas para criar um storytelling inesquecível

7 Exemplos de storytellings para se inspirar

Conclusão

 

 

 

O que é storytelling

Storytelling é uma técnica utilizada para transmitir uma mensagem de forma inesquecível através de uma história. 

Ou seja, essa estratégia é feita por meio do desenvolvimento e adaptação de uma narrativa com começo, meio e fim, ilustrada por cenários, personagens, conflitos e a mensagem a ser transmitida.

O storytelling conecta o público com a marca em nível emocional e, por isso, tem poder de captar a atenção do receptor e envolvê-lo na história.

Certamente, ele pode ser feito em diversos formatos como texto, áudio ou vídeo. Mas, independente disso, é fundamental ativar ao máximo os sentidos do público e ativar a imaginação com detalhes sobre as características dos elementos presentes, para potencializar a experiência com a narrativa.

Assim, é possível encantar o público, transmitir a mensagem de forma eficiente e gerar grandes resultados! Mas, esses são apenas alguns dos benefícios que o storytelling oferece.

 

 

Por que usar storytelling

Certamente, o sucesso dos cinemas é algo indiscutível. Isso porque a humanidade ama histórias! 

Histórias despertam sentimentos e nos envolvem de uma maneira incrível. Fazem-nos esquecer da nossa própria realidade e viver experiências únicas.

Afinal, quem não se empolga ao ouvir o famoso “Era uma vez…”?

No marketing, a arte de contar histórias também é uma estratégia de sucesso e que gera diversos benefícios para a marca, como por exemplo:

 

  • Um conteúdo único!

Primeiramente, ao contar uma história original, você torna seu conteúdo único! Mesmo que o assunto esteja saturado, é possível passar a mensagem de uma forma singular e inovadora por meio de narrativas. Esse diferencial capta a atenção do público e faz com que sua marca ganhe destaque.

 

  • Gera confiança e aproximação

O storytelling não tem como regra contar uma história verdadeira, que realmente aconteceu. Portanto, é possível usar a estratégia com uma narrativa criada, fictícia. Mas, é certo que histórias verdadeiras geram maior envolvimento e credibilidade, criando uma imagem franca da marca, gerando confiança e aproximação com o público.

 

  • Desperta emoções

Quem nunca chorou assistindo um filme ou lendo um ótimo livro? Histórias têm o poder de despertar emoções como tristeza, raiva, alegria, indignação e até mesmo medo. As narrativas nos envolvem. Muitas vezes, sentimos mesmo que estamos na pele do protagonista e acabamos vivenciando experiências inesquecíveis

 

  • Cria identificação

A identificação é um dos mais poderosos recursos para gerar conexão com o público. E o storytelling tem grande potencial para fazer com que as pessoas se encontrem em algum momento da narrativa. Seja um diálogo, um acontecimento ou a característica de um personagem, as histórias são recheadas de elementos que refletem a imagem da audiência. 

 

  • Alto poder de influência

Certamente, a eficácia da transmissão da mensagem de persuasão por meio do storytelling é incrível! Isso acontece porque as histórias são poderosas para ativar gatilhos mentais e emoções que guiam as decisões do público de forma estratégica.

 

  • É inesquecível

Aposto que você guarda histórias na sua mente que foram contadas ou que aconteceram há muitooo tempo! Isso acontece porque as histórias que promovem uma experiência agradável e emocionante ativam nosso cérebro de forma que essas narrativas fiquem guardadas na memória.

 

  • Gera engajamento

Por fim, conteúdos que chamam a atenção e se destacam dos demais tendem a gerar muito mais engajamento e compartilhamentos, aumentando a divulgação orgânica da marca e da mensagem transmitida por meio do storytelling.

 

 

Anatomia do storytelling

Agora, vamos entender a estrutura de um storytelling. Essa parte é fundamental, pois não adianta você ter uma mensagem incrível e, de fato, utilizar o storytelling, mas com uma história ruim e mal estruturada. 

Por isso, vamos dissecar o storytelling para nos aprofundarmos no conhecimento da estrutura e na elaboração dessa técnica.

Mas, primeiramente, precisamos entender os 3 pilares sobre os quais o storytelling se sustenta:

 

Técnica narrativa: Definição dos caminhos conceituais que irão sustentar a história;

Conteúdo narrativo: Parte criativa, que dá vida ao storytelling;

Fluidez: Capacidade de conectar os fatos e gerar continuidade ao longo da história e das experiências vividas na narrativa.

 

Agora que já vimos os 3 pilares do storytelling, vamos conhecer mais sobre a estrutura dessa estratégia:

 

  • Preparação

Primeiramente, é preciso entender o objetivo principal do seu storytelling. Confira os 3 principais tipos de conteúdos:

 

Informativo: Esse modelo oferece o máximo de informações sobre um produto, ou seja, o principal objetivo é ensinar o seu potencial cliente sobre sua marca e o que ela oferece. O storytelling informativo conta com dicas, recomendações de uso e cases de sucesso.

 

Comunicativo: O conteúdo comunicativo serve, principalmente, para gerar engajamento e aproximação com o público. Ele promove a interação por meio de comentários, curtidas e compartilhamentos e, consequentemente, gera um senso de comunidade ao redor da sua marca.

 

Entretenimento: O principal objetivo do conteúdo de entretenimento é promover experiências e sensações ao público. Histórias engraçadas ou que levam uma experiência marcante para as pessoas são ótimas escolhas para criar uma narrativa inesquecível.

 

 

  • Estrutura

 

Apresentação: Este é o primeiro ato do seu storytelling. Como o próprio nome afirma, a apresentação é o momento de apresentar seu cenário, personagens e o contexto da narrativa. Aproveite para aguçar ao máximo a imaginação do seu público nesse momento, falando sobre detalhes, sensações e características da história. É como aquela música de Sandy e Júnior (que eu duvido você ler sem cantar): “Era uma vez uma casinha no meio do nada, com sabor de chocolate e cheiro de terra molhada…”. 

Jornada: O segundo ato do storytelling é quando a história realmente acontece. A jornada apresenta os conflitos da história, os obstáculos e a resolução dos problemas.

Mudança: Por fim, a mudança fecha a estrutura do storytelling em um terceiro ato. Agora, o personagem aparece em sua nova rotina e realidade depois de passar pela experiência das dificuldades e dos obstáculos. Esse geralmente é o momento em que a mensagem principal é transmitida, emocionando e impactando o público.

 

 

  • Principais elementos

 

Mensagem: A mensagem é o elemento principal do seu storytelling. Se a mensagem for ruim, dificilmente você conseguirá obter bons resultados, mesmo com as melhores técnicas. Ela é a ideia que fundamenta a narrativa, o que irá transformar e impactar a vida das pessoas.

 

Ambiente: O ambiente é o mundo, o lugar onde a história acontece. Ao descrever o local da narrativa, lembre-se de enriquecer o texto com características e detalhes para ativar a imaginação do seu público e envolvê-lo no storytelling.

 

Personagem: O personagem é quem vive a história e percorre a jornada narrada. Ele é quem transmite a mensagem principal por meio de sua transformação ao longo do conteúdo.

 

Conflito: O conflito é o desafio que intriga o público e o faz querer acompanhar a história. Esse elemento é o desafio que atinge o personagem e o transforma para superar as dificuldades e, enfim, passar a mensagem principal da narrativa. Nesse ponto, é importante lembrar que o conflito não deve ser algo fácil demais de ser superado, afinal conquistas fáceis não são tão valorizadas. Portanto, o obstáculo deve ser grande o bastante a ponto de mudar a vida do protagonista.

 

 

  • Jornada do herói

A jornada do herói, ou monomito, é um outro padrão narrativo apresentado por Joseph Campbell, em seu livro O Herói de Mil Faces, de 1949.

Esse conceito foi elaborado com base na psicologia e na psicanálise, por meio da organização da forma que as pessoas contam, ouvem e imaginam histórias de forma natural.

 

A jornada do herói consiste em 12 etapas:

1- O mundo comum;

2- O chamado para a aventura;

3- A recusa ao chamado;

4- O encontro com o mentor;

5- A travessia para o mundo desconhecido;

6- Os testes, os aliados e os inimigos;

7- A aproximação do objetivo;

8- A provação;

9- A recompensa;

10- O caminho de volta;

11- A ressurreição do herói;

12- O retorno com o elixir.

 

Essa sequência estrutura uma narrativa completa, de acordo com Campbell. Mas, a verdade é que o storytelling não tem uma receita de bolo. Além disso, no marketing de conteúdo, ele pode ser bem mais simples do que no monomito. 

Portanto, você pode sentir-se livre para usar de sua criatividade para criar a sua própria história.

 

 

Dicas para criar um storytelling inesquecível

 

  • Faça 3 perguntas

Primeiramente, para criar um bom storytelling, você pode começar se fazendo três perguntas: 

Eu tenho uma história? 

Quando as pessoas certas ouvirem a história, elas acreditarão nela? 

A história é verdadeira?

 

  • Conheça seu público

Mais uma vez, percebemos que conhecer o público é fundamental para toda estratégia de marketing, inclusive para o storytelling. Saiba com quem você está falando para que sua história tenha a linguagem e a estrutura mais adequada para sua audiência, a fim de transmitir a mensagem de forma eficaz e gerar bons resultados. 

 

  • Seja positivo

Por fim, as histórias que transmitem mensagens e emoções positivas têm mais chances de serem compartilhadas e gerar bons engajamentos. Isso não significa que a história deve ter apenas elementos bons e fofinhos. Até porque, você precisa do conflito e dos obstáculos para uma narrativa de sucesso. Mas, garanta que o seu público terminará a história com uma boa sensação! 

Dica: Mostre seu produto ou serviço como fator de solução na história para gerar desejo sobre sua marca e sobre o que você oferece.

 

 

7 Exemplos de storytellings para se inspirar

 

1- Coca-cola

 

 

2- Dove

 

 

3- Always

 

 

4- Heineken

 

 

5- Itaú

 

 

6- Del Valle

 

 

7- AirBnB

 

 

Conclusão

Então, até quando você vai esperar para contar suas próprias histórias e, por meio delas, gerar resultados incríveis para sua empresa?

Afinal, Histórias + uma boa mensagem + estratégias de marketing = sucesso!

Por fim, se você ficou com alguma dúvida ou precisa de ajuda para criar um storytelling inesquecível, fale com a gente! Nós podemos te ajudar. 

CLIQUE AQUI e entre em contato agora mesmo com um de nossos contadores de histórias… ops! especialistas.

Compartilhe esse conteúdo!

WhatsApp
LinkedIn
Email

Comentários

Conteúdos relacionados