agencia de marketing digital juiz de fora
Blog Growth Idea

Miniguia sobre movimentos do designer

O que você vai ver nesse conteúdo

Não tenha dúvidas: no seu dia a dia, você está rodeado de trabalhos que algum designer produziu. É que, na correria do cotidiano, muita coisa passa despercebida, né?

É só reparar em volta. Quantas capas de revistas, livros, layouts de sites, banners, artes para posts nas redes sociais você encontra diariamente? Pois é… tudo isso é realizado por diferentes técnicas e estilos utilizados pelos designers.  

Afinal, o que é Design Gráfico?

O Design gráfico é uma área criativa que se desenvolveu ao longo dos anos e passou por diversos movimentos e tendências. O surgimento de cada um desses estilos foi influenciado por fatores como a tecnologia, a cultura e a sociedade.

Preparado para explorar alguns dos principais movimentos do Design Gráfico e entender como eles influenciaram a forma como vemos e consumimos a arte e a informação nos dias de hoje?

Então, é só conferir o miniguia abaixo que preparamos especialmente para você! 

Boa leitura!

Bauhaus

Quem disse que não teve uma proposta artística famosa nos anos 20? E foi na Alemanha sobrevivente de guerras que um novo movimento artístico de arte surgiu: o Bauhaus.

Sua principal característica é uma abordagem minimalista e funcionalista, com linhas retas e formas geométricas simples. O Bauhaus foi amplamente utilizado na arquitetura, design de produtos e tipografia. 

Os principais artistas deste movimento foram: Wassily Kandinsky (1866-1944), artista plástico russo, Paul Klee  (1879-1940), pintor e poeta suíço  Josef Albers (1888-1976), designer alemão e Marcel Breuer (1902-1981), designer americano de origem húngara.

Veja abaixo uma obra em estilo Bauhaus:  

Fonte: Site Live Apto 

Swiss Style

Preciso e minimalista. Na Suíça dos anos 50, surge o Swiss Style, uma proposta bem moderna para os estilos já considerados clássicos, repleto de formas mais robustas.

Com uma estética clara, precisa e linhas mais retas, as artes gráficas foram bastante influenciadas por esse movimento na produção de layouts para revistas e cartazes.

No movimento Swiss Style, o artista de maior destaque é Max Bill (1908-1994). De origem suíça, Max era design gráfico, design de produto, arquiteto, pintor, escultor, professor e teórico do design. 

O cartaz abaixo foi produzido com a estética do Swiss Style. Veja:

Fonte: Behance

Pop Art

A pintura, o desenho e a gravura foram amplamente influenciados pela ironia e comicidade do Pop Art. As artes usam imagens das culturas de massa e popular. Foi na Inglaterra e EUA dos anos 50 que tudo começou…

Uma das figuras mais emblemáticas desse movimento é Andy Warhol. Suas obras com uma grande carga de cor já retratam figuras como Marilyn Monroe e Elvis Presley.

Vai dizer que você não se lembra de ter visto a imagem abaixo em algum livro didático na época da escola?

Fonte: Tutoriart 

Antidesign

Estamos falando de um movimento criado no final dos anos 70. Ele nasceu da necessidade de experimentar novas e arriscadas teorias artísticas, independente dos desenhos convencionais.

Sua origem é italiana e os nomes mais expressivos são: Ettore Sottsass, Andrea Branzi e Alessandro Mendini.   

Fonte: Behance

Grunge

Em plena revolução jovem dos anos noventa, eis que surge o movimento artístico Grunge. Sua principal característica é uma abordagem mais despojada e descontraída, com linhas irregulares e formas desordenadas. 

A arte de rua, a tipografia e o design gráfico para logotipos “beberam” muito na fonte do Grunge. David Carson, designer gráfico e diretor de arte é o nome de maior relevância dentro deste movimento. 

Agora, dê só uma olhada nesta arte em estilo Grunge:

Fonte: Behance

UX Design

Era o início dos anos 60 e uma grande novidade, que revolucionaria o mundo, cria uma nova forma de arte: o UX Design.

Esse movimento surgiu junto com a chegada da tecnologia digital e se concentra na na produção de interfaces de usuário intuitivas e práticas. Isso fez com que o design gráfico evoluísse um pouco mais na criação de elementos visuais.

Foi então que apareceram os ícones e botões para ajudar os usuários da internet a navegar e interagir com aplicativos e sites. E, exatamente por facilitar a navegação dos usuários, o UX Design é conhecido como “design da experiência do cliente”.

A imagem abaixo mostra exemplos da aplicação do UX Design. Isso é bem familiar para você, certo?

Fonte: Behance

“Responsive Design”

Moderníssimo! Esse movimento surgiu com o aumento significativo do uso de dispositivos móveis e ficou a cargo do design gráfico a criação de layouts que se adaptam automaticamente às diferentes resoluções de tela.

Essa evolução nas artes gráficas, principalmente no design de tecnologia, permite que os usuários acessem conteúdos em diferentes dispositivos, como: smartphones, tablets e desktops sem perder a qualidade visual.

O exemplo abaixo é um exemplo de layout para website adaptado para diferentes formatos e resoluções. Outro velho conhecido nosso, não é mesmo?

Fonte: Behance 

É interessante notar como o avanço tecnológico está diretamente ligado à criação destes dois últimos movimentos. Podemos dizer que houve praticamente uma demanda por estas formas de design.

Isso é interessante para refletir o quanto algumas necessidades da vida moderna são supridas pelas artes gráficas. Daqui para frente, repare o quanto elas estão presentes no seu entorno.

Ah, já acabou?

Calma, porque ainda não! Você só acabou de passar pelos movimentos do Design Gráfico, mas a sua viagem por esse universo continua! Leia esse artigo e descubra agora quais são os segredos que todo profissional dessa área domina.

E não se esqueça de aparecer aqui no blog da Growth Idea semana que vem! Esperamos por você!

Compartilhe esse conteúdo!

WhatsApp
LinkedIn
Email

Comentários

Conteúdos relacionados