agencia de marketing digital juiz de fora
Blog Growth Idea

Fim dos cookies: como interfere nas estratégias de marketing digital

O que você vai ver nesse conteúdo

Veja se essa situação já aconteceu com você: ao entrar em um site, o servidor te avisou sobre o uso de cookies, te dando a opção de aceitar ou não. Mas afinal, você sabe realmente a função dos cookies em uma página da web?

De toda forma, de acordo com notícias recentes, os cookies deixarão de existir. Mas, como isso afeta a produção de conteúdo do marketing digital?

No blog de hoje, vamos te explicar sobre esse assunto direitinho. Você vai saber o que é um cookie, para que ele serve e de que forma a sua exclusão da internet pode alterar o trabalho de quem produz estratégias de marketing online. 

Afinal, o que são os cookies?

Resumidamente, o cookie é a forma pela qual um site identifica você como visitante. Vamos explicar melhor: um cookie é um pequeno arquivo de texto que possui uma etiqueta de identificação exclusiva, que um site que você visitou coloca no seu computador.

Isso acontece com cada usuário do site de forma individual. Nesse arquivo de texto, podem ser armazenadas várias informações, que vão desde as páginas que você visitou até os dados que foram fornecidos de forma voluntária. Por exemplo, quando você preenche um formulário com seus dados para fazer uma compra online.

Neste caso, o cookie armazena esses dados que você disponibilizou em determinado site, como nome, e-mail, interesses pessoais e etc, coloca essa “etiqueta” para identificar que aquelas informações pertencem a você e as envia para o seu computador. 

Com isso, o seu dispositivo vai armazenar esses cookies para uso posterior. Quer um exemplo? Lembra de quando você visitou determinado site, preencheu alguns dados e quando entrou nele novamente esses dados já haviam sido preenchidos de maneira automática? 

Pois é! Isso acontece, porque o seu computador envia de volta para o site que você está visitando aquele cookie que já contém as suas informações armazenadas . De forma geral, essa é uma estratégia que melhora a experiência do usuário com os sites.

Com os cookies, as páginas web ficam mais interativas, podendo ser personalizadas de acordo com o perfil de cada pessoa. Essa tecnologia surgiu nos anos 1990, assim que foi criada a internet doméstica. 

Qual a relação dos cookies com o marketing digital?

O que muita gente não sabe é que as informações armazenadas pelos cookies são extremamente importantes para o trabalho da publicidade e do marketing.

Dentre os dados de navegação dos usuários que os cookies armazenam, constam coisas como: os tipos de site que costumam ser acessados, quais os produtos mais consumidos, o perfil de compra, as buscas mais realizadas e etc.  

O que acontece é que esses dados são de extrema importância para as produtoras de marketing digital. Elas se utilizam desses elementos para estudar o perfil do público consumidor e, com isso, têm a base necessária para criar suas estratégias de forma mais assertiva.

Sendo assim, os cookies acabam facilitando muito esse  processo de recolhimento de dados. Como os usuários costumam visitar vários sites, sem os cookies, suas informações não seriam salvas no meio do caminho, entre um acesso e outro. 

O que as empresas de marketing digital acabam fazendo é coletar os dados dos cookies para poderem realizar campanhas direcionadas a um segmento do mercado. Isso inclui geolocalização, dados demográficos, termos de pesquisa e grupos de produtos.

Quer um exemplo? Imagine os anúncios publicitários no Facebook. O que o servidor do site faz é repassar as informações dos cookies, que pertencem aos usuários, aos anunciantes. Com isso, eles acabam conhecendo melhor os consumidores e criam estratégias de marketing personalizadas.

Ou seja, é bastante provável que se você procurou por uma viagem no exterior pela internet, comece a aparecer anúncios de venda de pacotes de viagens em suas redes. 

Se os cookies acabarem, o que muda?

Com o fim da tecnologia dos cookies, as empresas de marketing terão que usar de outros meios para terem acesso aos dados de seus clientes. A princípio, elas teriam que coletar informações diretamente com os usuários do sites, através de uma ação chamada first-party.

Basicamente, a coleta de dados first-party implica que essa tarefa não seja mais realizada por terceiros – no caso, os cookies do sites que hospedam anúncios de publicidade. 

Como exemplo, vamos usar a Nike dessa vez. No Facebook, a empresa promove suas campanhas publicitárias através de anúncios. Quem repassa as informações sobre os usuários para que a Nike possa estudar os perfis dos clientes é o próprio Facebook. 

Se os cookies acabarem, a Nike terá que criar métodos próprios de recolhimento dessas informações, sem fazer o uso do site de terceiros. Entendeu? Essa estratégia de coleta de dados primária já é uma iniciativa praticada por grande parte das empresas de alto crescimento.

Diante dessa nova realidade, o grande desafio para as empresas de marketing é incorporar à produção de conteúdo os dados que elas coletarem dos clientes. Isso permite que tudo o que for oferecido ao público seja realmente relevante para ele.

E isso impacta diretamente na qualidade. Porque, agora, o conteúdo produzido deverá ser embasado a partir de análises e exemplos do que, de fato, o consumidor tem interesse e está buscando. Esse é o tipo de marketing que tende a ganhar cada vez mais destaque.

Os cookies e a segurança de dados

Uma das coisas que coloca em cheque a permanência dos cookies na internet é a entrada em vigor da Lei Geral de Proteção de Dados, mais conhecida pela sigla LGPD. Uma das medidas previstas é a reformulação das políticas de cookies que deverão ser atualizadas.

A segurança de dados na internet é uma questão que fortalece o uso dessa lei. Isso porque, da mesma forma que empresas coletam informações dos cookies com finalidade lícita, hackers também podem invadir e roubar esses elementos para fins criminosos.

A criação da LGPD tem como objetivo proteger os cidadãos brasileiros ao processamento e à livre circulação de seus dados pessoais. A Lei de Proteção de Dados do Brasil entrou em vigor no dia 18 de setembro de 2020. Desde então, ela tem exigido um rigoroso cumprimento de requisitos relacionados ao processamento de dados pessoais.

Enfim, novos cenários, novos desafios. O que sabemos é que chegou a hora na qual, mais do que nunca, as empresas de marketing e publicidade precisam investir em novas formas de relacionamento direto com o cliente para permanecerem ativas e firmes no mercado.

O fato é que, independente das novidades e dos desafios que elas possam trazer, uma coisa é certa: quem trabalha nessa área precisa estar sempre bem capacitado para lidar com as mudanças. Falando nisso, em nosso blog temos um artigo que fala sobre 10 habilidades importantes para um bom profissional do marketing. Corre lá para conferir!

E continue acompanhando o nosso blog! A Growth é a sua empresa de marketing digital que firma o compromisso de sempre deixá-lo bem informado sobre a área!

Compartilhe esse conteúdo!

WhatsApp
LinkedIn
Email

Comentários

Conteúdos relacionados